terça-feira, 31 de maio de 2011

Portugal na Terra do Nunca

"Portugal é neste momento uma espécie de Terra do Nunca - estão a ver, o paraíso onde vivia o Peter Pan? Na Terra do Nunca as crianças não cresciam, o que as impedia de ter uma vida real, mas também lhes dava o benefício de não ter de levar uma vida daquelas duras, em que damos o litro, trabalhamos, temos dissabores, enfrentamos desafios...enfim, e obtemos algumas das compensações que fazem parte do crescimento.

É assim o Portugal em que hoje vivemos, em plena campanha eleitoral. Um lugar sem história. Nem para a frente, sem projectos nem futuro, que os tempos não estão para promessas. Nem para trás, sem referências ao destino que temos traçado num acordo assinado com a troika do FMI, BCE e União Europeia.

O lugar que tomámos nas negociações com a troika não ajudou nada a que tivéssemos de nós próprios uma visão mais adulta e crescidinha. Nada nos infantilizaria mais do que levarmos uma boa lição de como se governa a vida de um país. Que foi o que aconteceu, precisamente. As medidas anunciadas são todas remédios que já poderíamos ter tomado há muito, mas simplesmente não tivemos coragem. Ou não fosse, lá está, Portugal um país infantil, em que os eleitores não têm noção da realidade e do tratamento de que o país precisa, mesmo que doa e arda. Se juntarmos a este o facto de andarmos sempre em eleições, ou seja, de os governos serem praticamente obrigados a terem sempre medidas eleitoralistas, temos o mais negro dos cenários traçados. Ou o mais fantasioso.

Logo a seguir à troika, veio a campanha eleitoral, para mostrarmos ainda mais o nosso lado infantil. No meio do maior desafio que Portugal já teve na sua história recente - precisamente o de acertar definitivamente o passo com a Europa - esta campanha tinha tudo para ser diferente. Tinha de ser um debate de ideias, uma mudança de paradigma, um corte epistemológico com pensamentos e acções que levaram à nossa ruína no passado. Uma visão adulta do país e do seu futuro.,

Numa campanha destas, esperava-se verdade. Se não em relação ao que aconteceu, pelo menos em relação ao que poderá ser Portugal nos próximos anos. Mas não. Uns são liberais com medo de perder votos. Os outros são falsamente estatizantes, sabendo de antemão que esse não pode ser o caminho - como aliás, está escrito na carta de compromisso com o FMI e a UE - mas que esse caminho dá votos. Os outros são alienados e não mostram qualquer adesão à realidade.

Aí estamos nós, na Terra do Nunca. Numa campanha como se fosse um conto infantil, maniqueísta, que se desenvolve na corrida para descobrir os piores entre os maus, os vilões da história que nos trouxe aqui. Estamos na Terra do Nunca. Mas faltam-nos os sonhos."

in Notícias Magazine, por Catarina Carvalho
(Directora Executiva)

:)

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Este senhor passou-se de vez... Agora vamos andar todos a bater, pontapear, insultar e fazer mais não sei o quê aos nossos colegas de escola... Afinal, nada nos vai acontecer por isso toca a espancar à vontade... Se fosse a filha deste senhor a levar como aquela jovem levou, queria ver se era isto que ele dizia...

Já estou como o Miguel Sousa Tavares, prisão durante 4 anos como há a possibilidade de eles apanharem, talvez não, mas o juiz aplicar-lhes um castigo como trabalho comunitário durante uns bons tempos para ver se eles ganham juízo, isso sim...

Novo Programa e Reportagem "Viver no Trânsito"

Um novo programa "Viver no Trânsito" está já disponível aqui. Desta vez, o convidado especial é o Presidente da Associação "A Casa do Chapim", Francisco O`Neill.

Apresento-vos, também, mais uma reportagem em que vos conto a história de César Silva. Um acidente no mínimo insólito, que ditou um novo rumo à sua vida.



Este foi o último programa desta primeira série do "Viver no Trânsito". O projecto teve um ciclo de 3 meses - o tempo normal para um programa de rádio - e vai de férias, com a promessa de voltar em breve. Espero que o programa e as minhas reportagens de histórias reais tenha contribuído para verem a estrada de outra forma e para olharem para o carro, a mota, o autocarro, o meio de transporte que for, de uma forma mais conscienciosa, como se tivessem uma arma nas mãos. Sejam responsáveis e conduzam com cuidado. O "Viver no Trânsito" volta em breve com mais histórias para vocês. Até breve.


Reportagem "Viver no Trânsito" online

Aqui está a reportagem "Viver no Trânsito" da semana passada. Jorge Ribeiro teve um acidente de mota quando o condutor de um camião do lixo vinha em contra-mão e embateu contra ele. O resto da história, para ouvir em baixo.


Algo a reter em Serralves: os 3 R's da Super Bock


O que acabou por me proteger um pouco da chuva em Serralves foi nada mais nada menos do que uma "Almofada de Rua" da Super Bock. Decididamente, eles pensam mesmo em tudo. Mas nada melhor do que eles próprios para explicarem em que consistem estas almofadas e, ainda mais interessante, quem as confeccionou. Anexada à almofada, vem o seguinte texto num cartaozinho:

"Esta peça foi pensada para aqueles que gostam de passear e assistir a espectáculos na rua, mas não gostam nada de sentir o frio da pedra ou a humidade da relva! É a almofada dos três "R's". O primeiro é da Reciclagem, porque o esferovite que outrora protegeu electrodomésticos tranformou-se um enchimento fofo. O segundo é de Reutilização, porque as telas publicitárias da Super Bock deram lugar ao revestimento. E o terceiro é de Reclusos, que fabricaram esta almofada e assim contribuem para que desfrute de um espectáculo mais confortável!"

"A reutilização de resíduos industriais, de embalagem ou de outros resultantes da nossa actividade, como é o caso das telas publicitárias, é uma preocupação da marca Super Bock, no âmbito da política de responsabilidade social da Unicer. Uma parceria com a "Bicho Sete Cabeças" permitiu-nos levar até si uma peça de design, que temos a certeza que lhe será útil neste grande Festival que é o "Serralves em Festa" ou em outros momentos da sua vida.

Para nós, a possibilidade de reutilizar, aliado à criatividade e responsabilidade social, através do contributo dos Reclusos do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira, resulta numa tripla satisfação. Esperamos que aprecie."


É ou não é uma óptima ideia?:)

Acerca do meu Sábado cultural

O meu sábado não foi, de todo, o que eu estava à espera. Quase tudo a que eu chamaria de cultural para este dia, não aconteceu.

Em primeiro lugar, Serralves. Lá fui eu de metro, com uma amiga, quando me apercebo das nuvens que se começavam a juntar no céu. Pensei, é impossível, saí da Póvoa e estava um sol radioso e um calor insuportável. Entro no autocarro depois do metro e, sim, começa a chover. No princípio do passeio pelos jardins de Serralves era aquela chuva miudinha, até parecía que estávamos no Brasil, tal era o agradecimento por aquela chuva estar a cair. É que estava mesmo um calor abrasador. Passeámos muito e vimos algumas das actividades culturais que estavam a acontecer. Mas, sinceramente, o que mais estava a gostar era da imensidão dos jardins. Há muitos, muitos anos não ia a Serralves. Agora, digo-o, infelizmente. Porque, até sábado, não tinha noção do que estava a perder. Enfim, adiante. Chegou uma altura em que deixámos de agradecer a chuva miudinha porque esta começou a tornar-se torrencial (depois fiquei a saber que deve ter sido só uma nuvem por cima de Serralves, porque no resto do Porto não choveu) e o concerto de jazz que ainda tentámos ver, abstraindo-nos da molha, foi "para o tecto". É que não nos apetecia mesmo nada apanhar uma pneumonia. E, uma vez que a tarde já tinha sido agradável o suficiente e que ainda tínhamos uma peça de teatro à noite, não íamos, decididamente ficar doentes portanto, fomos para casa.

Pois...a peça de teatro. Aquela que eu fiz alguma publicidade, que ia ser muito boa, ia trazer mais variedade cultural à Póvoa, que bem estava a precisar...não aconteceu. A Garagem Linhares estava alagada, portanto foi adiada para ontem. E eu já não pude ir. Ou seja, o meu Sábado foi para lá de agradável, é verdade, mas a parte a que eu lhe chamaria "cultural" foi um bocado para segundo plano, digamos que quase não aconteceu. Mas foi bom na mesma. A repetir.:)

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Podem saber um pouco mais sobre a peça de teatro que vai acontecer na antiga Garagem Linhares, aqui.

Um Sábado cultural

Pois amanhã o dia promete ser para lá de cultural. Para começar, pela tarde, uma visita ao 8º Festival Serralves em Festa, mais de 240 eventos com entrada gratuita. A não perder. Pela noite, a Tragédia do Rei Ricardo III, de William Shakespeare, interpretada pelo grupo de teatro d'A Filantrópica, com a direcção de Inês Pereira e Pedro Galiza na antiga garagem de Linhares. Um serão que também promete. A afluência é que parece ser muita, portanto, se alguém estiver interessado em assistir a esta peça de teatro, é fazer o favor de reservar os bilhetes com antecedência, pela módica quantia de 5 euros.



Depois conto como foi...

quarta-feira, 25 de maio de 2011

:)




Eu sei que contra mim (aprendiz a jornalista) falo mas...

Por favor, parem de fazer reportagens com o vídeo da violência àquela rapariga que se farta de levar pontapés na cabeça. Ou, se quiserem insistir com o tema, não coloquem especialistas a dizer que a única coisa que vai acontecer a estas jovens agressoras, vai ser uma repreensão porque ainda são muito novas. Só estão a dar ideias a outros jovens com estas tendências e a fomentar a violência.

Eu acho bem que se fale disto, não me interpretem mal. Acho bem que este vídeo tenha sido motivo de abordagem na comunicação social para os pais saberem que talvez não estejam a educar assim tão bem os seus filhos ou, pelo menos, para aqueles que têm filhos, estarem mais atentos ao que se anda a passar na nossa sociedade. Assim como as escolas talvez devam ter este vídeo em atenção porque muitas destas situações acontecem dentro dos estabelecimentos de ensino.

O que estou contra é que passem o vídeo - numa hora de telejornal - umas 5 vezes (no mínimo), e procurar toda a espécie de especialistas para falarem sobre isto e, no fim, escolher os que dizem que não vai acontecer nada a estas jovens que sabem bem o que estão a fazer.

Estes jovens são o futuro da nossa sociedade...Onde é que isto vai parar?

terça-feira, 24 de maio de 2011

Hoje pensei em ti...



Hoje pensei em ti...Não por alguma razão especial. Apenas porque hoje, como tantas vezes, senti a tua falta.

Going to...

Portugal - é de se beber!


"Este território já produzia (bom) vinho antes da nacionalidade. No séc. XII, já os nossos pescadores levavam (bom) vinho no lastro dos navios para trocarem por mantimentos no Mar do Norte. Homens de visão, demarcaram, com regulamentação precisa, no séc. XVIII em Portugal, a primeira região vitivinícola mundial. Para muitos produzimos o melhor vinho do mundo - o Vinho do Porto. E os delicados Madeiras. E também os reconhecidos Moscatel de Setúbal e Carcavelos.

Sabemos produzir vinhos populares, autênticos case study mundiais, como o Vinho Verde ou o Mateus Rosé.

Recebemos invejáveis prémios e classificações nos vinhos topo de gama que produzimos. E, nos vinhos populares de mesa, conseguimos produzir marcas imbatíveis em 'preço/prazer' (expressão mais adequada à afirmação pretendida que a desapropriada 'qualidade/preço').

Mas então o que falta para os Wines of Portugal verem reconhecida a sua categoria? E passarem então a constituir prateleiras próprias e identificadas nas lojas e supermercados de todo o mundo?

Investimos milhões na promoção dos nossos vinhos, mas os resultados reais são ainda parcos, quando comparados com ambições legítimas. E, quando comparados com os de outros países que, embora menos dotados, nos ultrapassaram.

Produtores, unam-se! Organizem-se! Escolham os melhores para vos representar e definir estratégias. Se não os há entre vós, vão buscá-los fora! Mas actuem já, pois, com a entrada iminente de novos actores no mercado, corremos o risco de ficarmos apenas com a consolação de só nós sabermos que produzimos alguns dos melhores vinhos do mundo."

in Revista Única, por José Bento dos Santos*
(*produtor de vinho e presidente da Academia Internacional de Gastronomia)

segunda-feira, 23 de maio de 2011

:)

Parabéns Five Senses

Um grupo de amigos que trabalhava na noite - não contentes com o glamour que a noite da Póvoa estava a perder - decidiu criar uma empresa de organização de eventos. Houve algum receio, inicialmente, pois não sabiam se a sua ideia iria correr bem ou não. A verdade é que já festejaram o seu primeiro ano de existência. E eu estive lá para ajudar a guardar esta noite de festa para a posteridade. Uma experiência gira, diferente e divertida. Ora vejam lá.

domingo, 22 de maio de 2011

É esta a excelência de Portugal

Pois, o problema é mesmo este...

A propósito da tertúlia de sexta à noite

Pois, fiz publicidade e acabei mesmo por ir à tertúlia de que vos falei no outro dia. A adesão não foi muita, infelizmente (apesar das pessoas se queixarem que faltam na Póvoa espaços culturais), mas a conversa foi, sem dúvida, interessante e a repetir. O tema era "Comunicação Social: seriedade ou manipulação", pois que com este tema se discutiram os media, a política, a relação entre ambos (que me fez recordar precisamente o tema da minha Tese de Mestrado que tanto trabalhinho me deu), o caso específico da jornalista Manuela Moura Guedes e depois falámos das eleições que se aproximam, se devemos ou não ir votar (eu acho que claro que sim), se teremos alguma alternativa fiável para o nosso país, falámos um pouco da história de Portugal, assim como da história do Mundo, e de que forma os media foram evoluindo - ou regredindo - ao longo dessa história. Enfim, como se sabe, o tema da comunicação social estende-se sempre para muitos outro temas, o que tornou a tertúlia ainda mais interessante.

Para quem não esteve presente foi, com certeza, um encontro a repetir e uma noite bem passada, diferente, e um pouco mais cultural que o costume.

Da próxima já sabem, não podem faltar, sim?

:) Gosto!

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Today is a new day

Para quem gosta de tertúlias

Para quem gosta de tertúlias e vai estar pela Póvoa de Varzim ou arredores, não percam amanhã à noite, pelas 22h, no Bar Cultural d'A Filantrópica, uma tertúlia com o tema: "Comunicação Social: Seriedade ou Manipulação". Um tema sem dúvida interessante numa altura em que se discute tanto a manipulação, ou não, dos media por parte dos poderes políticos, institucionais, etc. Não percam! Vão lá dar a vossa opinião. Será um serão diferente e cultural, que tanto faz falta na nossa cidade.

Se quiserem saber um pouco mais sobre este bar cultural, basta acederem ao site do mesmo.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Parabéns Coca-Cola



A Coca-Cola em grande como sempre. Como se não bastasse ser impossível resistir ao seu sabor, ainda conseguem colar-nos ao ecrã com os seus anúncios. Parabéns Coca-Cola pelos 125 anos!

Isto sim, é imaginação! Muito bom!

Enquanto leio, descontraidamente, o meu livro, apercebo-me que as páginas que estou a desfolhar, hoje, me estão a contar exactamente o que estou a viver neste momento. De uma forma muito mais leve e descontraída. Há mesmo boas coincidências.
E quando já nada nos espanta neste país, eis senão quando nos aparece uma notícia destas. Um psiquiatra que abusou sexualmente da sua paciente foi absolvido porque "os actos sexuais dados como provados não foram suficientemente graves" (sejam eles "agarrar a cabeça (ou os cabelos) de uma mulher, obrigando-a a fazer sexo oral e empurrá-la contra um sofá para realizar a cópula"). O que é isto????

Parabéns :)

Este é o mês das minhas amigas. Mais uma faz anos. E, para ti, minha amiga, só me ocorre uma música para te dedicar neste dia. Porque este é um dia para sorrires e para pensares que tudo o que nos acontece na vida, acontece por alguma razão, para nos tornarmos pessoas melhores e darmos valor ao que realmente interessa. Porque somos mais fortes do que as adversidades que se atravessam no nosso caminho. E, porque hoje é o teu dia, vais ser mimada por aqueles que verdadeiramente gostam de ti, como eu, como os teus amigos, a tua família. Os mesmos que te mimam todos os dias, e que te dizem, diariamente, sem ser necessariamente por palavras: "gosto de ti e és muito importante para mim". Parabéns, minha querida, e que tenhas um dia realmente feliz.



Smile, though your heart is aching
Smile, even though it's breaking
When there are clouds in the sky
You'll get by...

If you smile
With your fear and sorrow
Smile and maybe tomorrow
You'll find that life is still worthwhile if you'll just...
Light up your face with gladness
Hide every trace of sadness
Although a tear may be ever so near
That's the time you must keep on trying
Smile, what's the use of crying?
You'll find that life is still worthwhile
If you'll just...

If you smile
With your fear and sorrow
Smile and maybe tomorrow
You'll find that life is still worthwhile
If you'll just Smile...

That's the time you must keep on trying
Smile, what's the use of crying
You'll find that life is still worthwhile
If you'll just Smile.

Charles Chaplin

Nova reportagem "Viver no Trânsito"

O convidado desta semana é a Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, Idália Salvador Serrão, para ouvir aqui.

Na rubrica "Verdade ou Consequência" do "Viver no Trânsito" conto a história de José Cunha que ficou paraplégico quando embateu contra uma carrinha. Não se lembra de nada.


sexta-feira, 13 de maio de 2011

Parabéns a ti!



Parabéns...

...pelos teus 26 anos,
...por seres quem és,
...pelos 23 anos de amizade que nos unem,
...pelas tuas virtudes, mas também pelos teus defeitos (todos nós temos),
...pela forma desimpedida com que vives a vida,
...por conseguires manter-me uma amiga fiel a ti mesmo nos momentos em que te acho a pior amiga do Mundo,
...pela força que tens nos piores momentos,
...pelo amor e dedicação que tens pela tua mãe e que sempre vais sentir pelo teu irmão,
...por ninguém interferir, mesmo que tente, abalar 23 anos de cumplicidade,
...por tu aturares o meu mau feitio e eu a tua amizade "trapalhona",
...por conquistares amizades com tanta facilidade,
...por concentrares toda a tua energia em cada desafio que te surge,
...por, apesar das nossas muitas chatices ao longo destes anos, a nossa amizade prevalecer sempre,
...por me ajudares a ver sempre o lado positivo das coisas,
...por seres a amiga dos conselhos "estranhos" que às vezes até dão resultado,
...por saberes quase (!) tudo da minha vida...

E obrigada pela amizade, pelo carinho e pela força que me dás sempre que preciso e que não preciso. Que tenhas um dia pleno, cheio de alegrias e junto das pessoas que te são mais queridas. Um beijo para ti.
Enquanto leio o meu livro apercebo-me que as páginas que estou a folhear, hoje, me contam o que estou a viver neste momento. De uma forma muito mais leve e descontraída.Há mesmo boas coincidências...

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Dear 16-year-old Me



Que campanha BRUTAL! Percam uns minutos a ver este vídeo. Vale mesmo muito a pena. Uma excelente forma de esclarecimento e de alerta. Eficaz, emocionante, sem rodeios. Espalhem este vídeo.

Já estou em contagem decrescente...

Ainda falta cerca de um mês e meio, mas já não penso noutra coisa: no magnífico fim de semana que vou ter em Londres. Um fim de semana que anseio, que preciso e que vai ser uma lufada de ar fresco para mim. Porque adoro Londres, porque vou com algumas das pessoas que me são mais importantes e porque vou lá encontrar uma pessoa que é distante mas que também tem o seu lugar especial na minha vida.

Já não vejo a hora de lá chegar e dar um longo passeio por aquelas ruas típicas, de fotografar tudo e mais alguma coisa para mais tarde recordar, de fazer um piquenique no Hyde Parque, de ter uma noitada, em casa, só de conversa com as amigas...

De falar e ser compreendida, de não precisar dizer nada, de dar gargalhadas cúmplices, de agradecer cada minuto que lá vou estar e de já ter saudades quando ainda não tiver ido embora. É isso que quero e que sei que vou sentir quando lá estiver.

Por tudo isto e mais alguma coisa, já não vejo a hora desse dia chegar.

E que chegue rápido por favor...

Esta música tem qualquer coisa...

terça-feira, 10 de maio de 2011

Novo Programa e Reportagem "Viver no Trânsito"

Já poderá ouvir, aqui, mais uma edição do programa "Viver no Trânsito". O convidado, desta vez, é engenheiro gráfico, designer e investigador na área do elearning - Arnaldo Costeira - que nos irá contar algumas aventuras que teve como condutor.

Poderá, também, ouvir mais uma história sobre um acidente rodoviário que mudou a vida de uma pessoa. Nesta reportagem, Ricardo Mendes ficou paraplégico quando calculou mal uma ultrapassagem a um carro. Vale a pena ouvir melhor esta história.

Rep. Ricardo Mendes

sexta-feira, 6 de maio de 2011

E a frase da semana é...


"Do not take anything for granted
. Ever."


9ª viagem pelo mundo da segurança rodoviária

Está já no ar, este fim de semana, mais uma edição do programa "Viver no Trânsito". O convidado, desta vez, é engenheiro gráfico, designer e investigador na área do elearning - Arnaldo Costeira.

Já sabem, como a lista de rádios que aderiram ao programa é muito extensa, consultem-na aqui para poderem ver qual a mais perto da vossa residência. Não percam! Vamos ajudar a reduzir a sinistralidade rodoviária.


Ah, e continuo à espera da vossa colaboração para me darem a conhecer casos de acidentes rodoviários graves, que tenham de alguma forma, alterado a vida do acidentado. São essas reportagens de casos reais que alertam as pessoas para terem mais cuidado na sua condução. Se se lembrarem de algum caso, já sabem, não hesitem em enviar-me um e-mail para anamartamonte@gmail.com. Obrigada!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

FC Porto vs SC Braga


Teremos, pela primeira vez, uma final da Liga Europa exclusivamente portuguesa!

Algo de positivo para se falar sobre Portugal - nos próximos tempos - nas manchetes dos jornais internacionais...

terça-feira, 3 de maio de 2011

Bin Laden: morto ou vivo?

Dizem que o Bin Laden morreu, mas a verdade é que imagens que o comprovem, nem vê-las...Só em photoshop (não perdem tempo) para o povo ter uma ideia de como ele terá ficado. Agora, provas provadas, daquelas que não nos dão margem para dúvidas? Nem pensar nisso...

Tenho uma amiga que vai amanhã para Nova Iorque e está com um bocadinho de medo. Pudera! Mas, pensando bem, muito provavelmente as represálias não são para já... Ainda é muito recente. A vingança aproxima-se, com certeza, mas me parece que seja para já. Portanto, minha amiga, vai descansada, diverte-te e tira muitas fotografias aos edifícios mais míticos da Big Apple. Pode ser que daqui a uns tempos um deles desapareça... (Esperemos que não.)

Volta em segurança e traz um souvenir pequenino..:)