quinta-feira, 27 de setembro de 2012

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

E novidades querem?


Estes porta-fruta dão imenso jeito para quem gosta, por exemplo, de levar a fruta para o trabalho. Assim, dificilmente comem a maçã pisada.:)





Porque o Outono não tem que ser necessariamente escuro...



...nem triste.


Aqui, um presente para a mãe da Luísa que, mal o recebeu, colocou-o no saco que vai levar para a maternidade. O vermelho era obrigatório. A matriarca da família sempre disse que esta cor dava muita sorte nestas alturas. A tradição ficou.:)

E por fim chegámos a este número tão redondinho...

...e eu nem dei por ela. Mas é importante agradecer-vos por estarem aqui. Obrigada. :)


Das despedidas...


Esta tem sido a semana das despedidas. Começou segunda, com a despedida de um amigo que foi de Erasmus para a República Checa. Até aí tudo bem. Mas ontem foi a despedida de um dos meus melhores amigos, que é arquitecto, e que vai para o Brasil às cegas, tentar a sua sorte na procura de emprego. Depois (lá para Novembro) vai outro dos meus amigos mais queridos, também para o Brasil, engenheiro civil. Antes disso, uma professora, para Londres. Não tarda nada, uma das minhas maiores amigas de sempre está a preparar-se para ir para Inglaterra também. Já está a preparar os papéis. Estão a ser tempos de muitas despedidas para mim, de pessoas que me são imensamente queridas e de quem vou sentir muita falta. Sei que hoje em dia é tudo muito perto, com um simples clique estamos com quem queremos. Mas sou mais de ter os meus amigos bem perto de mim, principalmente estes, que estão a ir tentar a sua sorte. Apesar de estar triste, obviamente que sei que é para o bem deles. E torço para que encontrem um emprego se possível logo na primeira semana. Mas custa vê-los partir. Hoje são eles. Amanhã muito provavelmente serei eu, infelizmente.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

A semana passada fiz uma boa acção. Daquelas que me fez sentir mesmo bem e que já deveria ter feito há muito tempo. Foi meio litro de boas acções. Fui dar sangue a um ambulatório que tem estado algumas vezes aqui na Póvoa, na zona da praia. E ainda mais feliz fiquei por saber que os poveiros são extremamente voluntários. O ano passado - disse-me o médico - a Póvoa foi a cidade do país que mais contribuiu para a dádiva de sangue nas campanhas de Verão do Instituto Português do Sangue. Este ano ainda não me sabia dizer, mas é certo que continuam a ter muita afluência de dadores aqui pela Póvoa. Um bem-haja a nós por isso. Não me custou nada e daqui a 4 meses, que é quando posso voltar a dar sangue, pretendo certamente fazê-lo. E vocês deviam fazer o mesmo. Hoje por eles, amanhã por nós.

Depois dos últimos acontecimentos...

Deprimo-me. Penso que posso esquecer para já a possibilidade de arranjar emprego neste país que apesar de tudo é o nosso. E começo, pela primeira vez na minha vida, a considerar muito seriamente a possibilidade de emigrar. Eu, que sempre amei o meu país e que não me conseguiria imaginar a viver fora dele.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

News @ Hands With Art








Feiras Novas

Hoje é dia de rumar à mais antiga e a uma das mais bonitas vilas de Portugal. Em Ponte de Lima realizam-se, por estas alturas, as Feiras Novas. E eu, que também gosto de uma boa festarola de vez em quando, claro que não podia faltar a uma das minhas preferidas. É o chamado encerramento do Verão. E é para onde toda a malta do Norte - e não só - se dirige este fim-de-semana. Para quem não sabe, a festa realiza-se nas ruas de Ponte de Lima. As ruas enchem-se de pessoas prontas para o bailarico e a música popular é o mote. A partir daí é dançar até os pés pedirem clemência. O engraçado nisto tudo é que encontro amigos  de todo o lado, mesmo alguns com quem convivia em Braga (onde estudei) e que já só vejo uma vez por ano (lá está, nas Feiras Novas). No final da noite há o indispensável pão com chouriço. Ir dormir nas Feiras Novas sem o pão com chouriço no bucho não é bem não senhor. Portanto, quem não tiver planos para este fim-de-semana, aqui tem uma boa altura para visitar Ponte de Lima. Mesmo para quem não gosta muito de noitadas, podem crer que há também muita actividade durante o dia. Feira, música, muita concertina e muito bailarico também. É só escolher.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Pickpocket

Quando comecei a pensar participar numa feira de artesanato tinha algum receio de não gostar e nunca mais me inscrever em nenhuma. Sempre fui muito de conversar e tal mas a venda de um produto é mais do que isso. Estar atrás de uma banca a expor o nosso trabalho impõe outra estaleca. Tanto podemos ter muita gente a elogiar as nossas peças, como podemos ter outras pessoas a passar e só olhar para a nossa banca de soslaio. Podemos até ter quem nos diga que as peças são muito baratas como outras a queixar-se do preço elevado. Se não estivermos preparados, pode por vezes deixar-nos desanimados. Não pode correr sempre bem. Enfim, uma série de factores.

Para já, acabei por ter sorte. Talvez por ter sido a primeira experiência, o feedback foi bastante positivo. Mas sempre pensei que a comunicação se iria limitar um pouco aos clientes, a quem visitasse a minha banca. Infelizmente, e porque o português por vezes é um pouco mesquinho, imaginei que os outros vendedores iam fechar-se na sua redoma, tipo 'o meu trabalho é melhor que o teu e nem penses falar comigo a querer saber como faço as minhas peças'. Enfim, coisas do género. No entanto, o Mercadinho dos Clérigos é uma feira muito variada, vende-se de tudo. E acabei por ter bastante sorte nos meus vizinhos de banca.

E depois de tanta treta era aqui que eu queria chegar. Aqueles que foram meus vizinhos de banca têm um projeto que se chama Pickpocket e fazem peças giríssimas. Eu fiquei logo de olho numa carteira que vai ter que esperar um pouco mais por mim porque não é para qualquer bolso. Este casal confecciona, para já, apenas porta-moedas - e estão agora a experimentar fazer bolsas também - cujos materiais são pele, couro, camurça, entre outros. O curioso é que eles vão às fábricas comprar os materiais sem continuidade. Os que sobraram das colecções e que já não têm utilidade. O produto final são porta-moedas de qualidade e muito originais. Tão originais que cada peça é única, tanto por fora, como por dentro. Comprando na Pickpocket terão a certeza que ninguém terá uma carteira igual à vossa. Mas já chega de conversa, aposto que estão curiosos para ver do que falo portanto aqui vos deixo algumas fotografias que 'roubei' do Facebook da Pickpocket e onde poderão ver mais algumas peças. Depois, é só escolher. Mas garanto-vos, eu que toquei nelas e senti a qualidade, vale a pena ter uma Pickpocket. Ora vejam lá se não tenho razão:








Não preciso dizer mais nada pois não? :)

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Agora uma coisa que não tem nada a ver...


É este texto, com o qual me identifico inteiramente...

E o cavaleiro a lançar-se para o meio do povo que se manifestava?


Nem tenho palavras para me expressar. No mínimo, um grande imbecil...

Nunca gostei de touradas, mas também não era menina para fazer uma manifestação para acabar com elas. Quem gosta, está no seu direito. Se bem que acho que já era tempo de pensarem bem se faz sentido elas existirem. Enfim, opiniões e todos temos o direito de as ter. Agora, este senhor... Ai este senhor... Mais animal ele que o próprio cavalo...

Obrigada por tudo! Vais fazer falta..:(

"A vida é feita de surpresas, obrigado por tudo aos adeptos do FC Porto. Serei sempre dragão!" - Hulk

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Hoje...

...deixo a preguicite aguda que se apoderou de mim desde que voltei de férias e voltarei às caminhadas. É estranho ter deixado de caminhar quando voltei de férias uma vez que lá andávamos todas as manhãs durante 1h ou até 1h30, sempre em subidas e descidas, um martírio que só acabava depois de um mergulho. Quando voltei, nem um dia sequer fui andar. Até agora a balança não se tinha queixado muito desse facto, mas hoje o mesmo não aconteceu. E quase berrei. Tudo bem que ontem foi domingo, dia de mega almoço de família. Mas nada justifica o que a balança me disse hoje de manhã. Assim sendo, eu e as minhas sapatilhas vamos ter uma looonga conversinha hoje ao fim da tarde e vamos fazer as pazes. E a partir de amanhã terei obrigatoriamente que fazer as pazes com a balança também...

Ahhhhh....

Gosto muito do Verão, de calor, de praia e de gente. Mas não gosto nada dessas coisas todas em demasia, assim a dobrar ou a triplicar. E Agosto aqui na Póvoa foi isso, principalmente na parte da gente. Por isso devem imaginar como me sinto feliz por esse mês ter acabado. Bem-vindo Setembro. De ti até ao Natal vai ser um instantinho parece-me....